• Clínica Dr. Paulo David

SEPTOPLASTIA, QUANDO FAZER?



O desvio de septo é muito comum. A maioria das pessoas o tem em algum grau e vive normalmente. No entanto, quando a deformidade gera obstruções crônicas, a falta da respiração predominantemente nasal afeta todos os sistemas do organismo. Prejuízos à qualidade do sono e alterações de fala e linguagem são as consequências imediatas, mas o impacto vai muito além — comprometendo consideravelmente a qualidade de vida. Nesses casos, para corrigir o problema e restabelecer o bom funcionamento do nariz, recorre-se à septoplastia.



O QUE É O DESVIO DE SEPTO?

O septo nasal é a estrutura vertical que separa o nariz em duas cavidades, chamadas fossas nasais. Ele é composto por osso na parte anterior e por cartilagem na parte posterior, sendo coberto pela mucosa nasal.

Para avaliar se existe algum desvio, o otorrinolaringologista faz um exame clínico, inspecionando o interior do nariz com um endoscópio. Isso é feito duas vezes, antes e depois da aplicação de um spray descongestionante.

Existem quatro tipos de desvios septais:

  • desvio simples;

  • crista;

  • esporão e

  • misto.

O desvio misto é o tipo de alteração septal mais comum, sendo considerado grave quando o desvio ósseo e/ou cartilaginoso toca a parede nasal e mantém o contato mesmo com o uso de vasoconstritor.


QUAIS SÃO OS SINTOMAS DO DESVIO DE SEPTO?


Quando sintomático, o desvio septal pode provocar uma série de desconfortos. A deformidade pode ser a causa de distúrbios como:

  • obstrução nasal crônica, responsável pela sensação contínua de nariz entupido;

  • sinusites, provocadas por infecções dos seios paranasais;

  • inchaço nas laterais do nariz, devido ao aumento das conchas nasais inferiores;

  • cefaleias, roncos e apneia do sono.



QUANDO É INDICADO REALIZAR A SEPTOPLASTIA?

Apenas pacientes com graus de desvios septais elevados, com sintomas que comprometem as funções nasais, precisam fazer o tratamento cirúrgico. O objetivo é aliviar os sintomas e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida.

A exceção são pacientes mais jovens com graus de desvio severos. Nesses casos, pode-se indicar a septoplastia conservadora ainda na infância.

Outras indicações para a septoplastia são a presença de neoplasias (tumores) septais. Além disso, existe a chamada cefaleia rinogênica, descrita como uma sensação de pressão ou dor intensa sobre o dorso nasal.


#septoplastia #desviodesepto #otorrino

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo